1. This product was added to our catalog on Wednesday 14 September, 2005.

    Eggplant / Aubergine "Violeta Longa"

    Our Price:  2.45EUR

    Beringela Violeta Longa

    Nome Científico: Solanum melongena L.

    Nome Comum: Beringela.

    Sinónimos Botânicos: Solanum esculentum Dunal, Solanum melongena var. depressum L., Solanum melongena var. esculentum (Dunal) Nees, Solanum melongena var. serpentinum L.

    Nomes Populares: Beringela.

    Família: Solanaceae.

    Origem: África, Médio Oriente, Índia.

    História: A Beringela é uma espécie cultivada há mais de 1500 anos na Ásia e foi trazida pelos Árabes para a Península Ibérica e Norte de África, tendo-se dispersado pela Europa a partir de Espanha. É possível que a China e o Japão sejam centros secundários de origem e de diversificação, com o desenvolvimento de variedades muito distintas das variedades originárias do centro principal de origem que foi a Índia. Na Índia a Beringela é chamada de “brinjal”. No Ocidente ela é mencionada pela primeira vez e sob o nome de “Melonge”, no Livro “Simples Médecines de Platéarius”. Os exploradores espanhois introduziram-na na América tendo sido usada inicialmente como ornamental. Na Europa a Beringela começou por ser utilizada como planta medicinal, sendo a sua utilização alimentar iniciada por volta do séc. XVII.

    Descrição: Planta herbácea, perene, cultivada como anual, com sistema radicular aprumado e profundo, com parte aérea que pode atingir cerca de 0,7 a 1,2 m de altura, com varias ramificações, pubescentes e espinhosas. As folhas de Beringela são grandes, com cerca de 15 a 25 cm, inteiras, de inserção alterna, pubescentes, ovaladas, com margens ligeiramente lobuladas e onduladas. As flores são completas, solitárias ou agrupadas em pequenos rácimos de duas ou três flores. São de tamanho médio. O cálice apresenta 5 sépalas, por vezes 6 ou 7, com espinhos, a corola tem 5 ou mais pétalas de cor violeta. O fruto da Beringela é uma baga de forma variável, globosa a alongada, de cor branca, violeta ou negra, de tamanho pequeno a grande e de epiderme lisa.

    Sementeira: No local definitivo entre Abril-Maio ou em estufa ou estufim entre Janeiro-Março. Temperatura ideal entre 20-30 Cº.

    Crescimento: Rápido

    Transplantação: Entre Abril-Maio. Espaçamento de cerca de 40-60 cm.

    Luz: Sol. Cultura muito exigente em luz necessita de 10 a 12 horas de luz para um bom desenvolvimento.

    Temperatura: Cultura megatérmica, a beringela muito sensível a geadas. Prefere temperaturas entre 22-26 Cº.

    Solos: Profundos, bem drenados. Prefere solos de textura média ou argilosos desde que bem drenados. Adapta-se bem a solos alcalinos mas prefere pH entre 5,5-6,5.

    Resistência: É sensível ao frio, a geadas e ao excesso de chuva na altura da floração.

    Rega: Regular. Regar bem, sem encharcar, na altura da floração, vingamento e crescimento dos frutos.

    Adubação: Proceder a uma adubação de fundo antes da plantação. Aplicar adubo na
    altura da floração. Ex: 12:12.17.

    Poda: A beringela pode ser conduzida em altura com tutoragem. Devem-se cortar todos os ramos que se formam na base ou até á cruzeta (da planta), deixando 2 a 4 ramos dependendo da densidade de plantação. De seguida devem-se eliminar os lançamentos laterais existentes nesses ramos para formar a estrutura da planta. Quando cada ramo tiver 2 a 4 frutos vingados deve-se despontá-lo.
    Monda de frutos: Devem-se eliminar os frutos de beringela mal formados ou danificados e para favorecer o calibre deve-se eliminar, no início do vingamento, os frutos mais pequenos nas plantas que apresentem 2 ou mais flores por cada nó.

    Desfolha: Remover as folhas inferiores e algumas do interior da planta durante o desenvolvimento e á medida que os frutos vão sendo colhidos, assim como folhas velhas e doentes, para favorecer o arejamento.

    Colheita: Entre Junho-Setembro. Devem-se colher quando o fruto apresenta uma cor brilhante, quando as sementes ainda não estão maduras, isto é, quando apresentam uma cor branca e a polpa apresenta uma cor esbranquiçada. Deve-se colher com o cálice e pecíolo, de forma manual, cortando com uma tesoura ou navalha. Colher de preferência pela manhã.

    Pragas e Doenças: Mosca branca, afídeos, ácaros, nematodos, Alternaria, Cercospora, Verticiliosis, Botrytis.

    Multiplicação: Semente.

    Utilização: Culinária, usos terapêuticos e medicinais.

    Parte Utilizada: frutos e folhas.

    Constituintes Químicos: alcalóides (stachydrina), vitaminas (A, B1, B2, B5, C, niacina), minerais (cálcio, fósforo, potássio, magnésio) e proteínas.

    Propriedades Medicinais: alcalinizante, calmante, digestiva, diurética, oxidante, remineralizante.

    Indicações: colesterol, diabetes, inflamação dos rins e da uretra, doenças do fígado e estômago, abscessos, queimaduras, furúnculos, artrite, reumatismo, obstipação intestinal.

    Modo de Usar:
    Em fresco, em saladas ou sumos, ou na preparação de conservas e pratos quentes. Muito utilizada em sopas e purés. A Beringela pode ser consumida frita, assada, gratinada ou cozida. O seu chá e sumo são optimos para dietas de emagrecimento e para o colesterol.
    As folhas podem ser usadas em cataplasmas ou em infusão, são diuréticas e ajudam a eliminar os cálculos da bexiga.

    Autor: André M. P. Vasconcelos (Engenheiro Agrónomo)

    Outras Sementes de Plantas Hortícolas e de Outros Frutos e Vegetais


    Clique para Imprimir


    Reviews

Customers who bought this product also purchased