1. This product was added to our catalog on Tuesday 06 September, 2005.

    Parsley - 20 gr

    Our Price:  1.89EUR

    Salsa Comum
    Salsa

    Nome científico: Petroselinum crispum

    Nome comum: Salsa

    Nomes populares: Salsa

    Família: Apiaceae

    Origem: Mediterrâneo

    Habitat: Campos e jardins da Europa, Ásia, América.

    História: A Salsa era tida em grande estima pelos Gregos, que a utilizavam para coroar as vitórias nos Jogos Ístmicos e para decorar túmulos, em ligação com Arquémoro, o arauto da morte. Embora os Gregos a usassem em Medicina e Homero diga que os guerreiros a davam a comer aos seus cavalos, parece que os Romanos foram os primeiros a utilizá-la na alimentação. Há muitas variedades de salsa e todas são ricas em vitaminas, sais minerais e clorofila, sendo por isso uma espécie de plantas tão benéfica quanto atraente. A salsa pode cultivar-se perto de roseiras para as ajudar a crescer com saúde e aroma. Pode-se mastigar a folha crua da salsa para refrescar o hálito e contribuir para uma pele saudável.

    Descrição: Espécie bienal, a Salsa é normalmente cultivada como anual. A raíz principal é ligeiramente carnuda e profundante. A planta de Salsa possui folhas trifoliadas de cor verde. O caule é alongado e ramificado e produz umbelas terminais compostas.

    Sementeira: Directa entre os meses de Fevereiro-Março e Agosto-Setembro. Deve ser preparada uma boa cama para as sementes e esta deve ficar a cerca de 5mm de profundidade.

    Luz: Meia-sombra

    Solos: Profundos, de textura franca, bom arejamento e boa capacidade de retenção de água.

    Temperatura: De estação fresca, resistente ao frio mas sensível a geadas fortes. A Salsa tolera mal as temperaturas muito elevadas (acima dos 27 Cº).

    Rega: Regular

    Adubação: Durante o crescimento e antes da floração.

    Pragas e doenças: Alternariose, septoriose , mosca da cenoura entre outras.

    Multiplicação: Por sementeira na Primavera ou no final do Verão.

    Colheita: As folhas de Salsa podem ser colhidas e secas em qualquer época. A salsa intensifica os sabores e é usada em sopas, estufados, carnes, peixes, verduras, temperos, molhos e recheios. È rica em vitaminas A, B e C, em ferro, cálcio e outros minerais.

    Partes utilizadas: Caule e folhas.

    Conservação :

    Fresca: Lave-a bem e coloque-a em recipientes fechados ou em saquinhos para alimentos, e guarde-a no frigorífico, no máximo uma semana.


    Seca: Guarde-a em recipiente fechado, em lugar protegido da luminosidade e humidade.


    Congelada: Conserva-se no congelador por alguns meses. Lave bem as folhas e leve-as a congelar em recipiente aberto. Depois que tiverem congeladas, coloque-as em saquinhos fechados.

    Aplicações medicinais :

    Propriedades: Anti-inflamatórias, digestivas e diuréticas

    Componentes principais : Apoil, miristicina e é rica em vitaminas e sais minerais.

    Indicações : Rica em vitaminas A e C, alivia o mau hálito e promove o enriquecimento da pele. Com uso moderado, é indicada no tratamento de inflamações das vias urinárias, cálculos renais, retenção de líquidos e distúrbios menstruais.

    Uso culinário : De aroma suave e agradável, a Salsa é indispensável no preparo de saladas, sopas, molhos e temperos em geral. Quando cozida, a salsinha destaca o sabor do prato principal. Geralmente é usada no clássico Bouquet Garni (ramalhete normalmente formado por três ervas).

    Receitas :

    Omelete de Ervas

    Ingredientes:

    6 a 8 ovos
    2 alhos poró lavados e picados
    100 gr de espinafre lavado e picado
    3 colheres de sopa de salsa fresca picada
    3 colheres de sopa de uma erva fresca picada (estragão, coentro, cebolinha ou dill)
    1 colher de sopa de nozes picadas
    Sal, pimenta

    Modo de preparar :

    Aqueça o forno a 180° C. Bata os ovos numa tigela. Acrescente os ingredientes picados e tempere a gosto com sal e pimenta. Misture bem. Unte com manteiga uma travessa refratária e despeje a mistura. Cubra e asse por 30 minutos. Remova a cobertura e asse por mais 15 minutos ou até dourar. Sirva quente ou frio.

    Spaghettini ao Azeite e Ervas

    Ingredientes:

    500 g de spaghettini
    Sal
    3 colheres de sopa de azeite
    2 colheres de sopa de salsinha fresca picada
    2 colheres de sobremesa de orégano fresco picado
    2 colheres de sobremesa de manjerona fresca picada
    Pimenta moída na hora

    Modo de preparar :

    Cozinhar o spaghettini na água fervendo com sal, até que esteja al dente. Escorra e reserve ½ xícara da água. Coloque o spaghettini de volta na panela e adicione o azeite, as ervas, a água reservada, o sal e a pimenta. Aqueça, misture e sirva imediatamente.

    Dicas :

    É uma planta fácil de cultivar. Frequentemente, as pessoas acham que a salsa se desenvolve lentamente e não supre o consumo da casa. Atente ao facto que, com a cebolinha, a salsa é provavelmente uma das ervas mais consumidas e, por isso, merece mais espaço ou mais vasos na sua horta caseira para suprir as suas necessidades.

    Autor: André M. P. Vasconcelos (Engenheiro Agrónomo)

    Outras Sementes de Plantas ou Flores Aromáticas



    A Salsa Comum ou Salsa Portuguesa tem as folhas lisas e é muito aromática.

    Dá-se bem em qualquer solo, mas prefere contudo, os terrenos profundos bem mobilizados, frescos, leves e ricos em cal.
    Para activar e facilitar a germinação, sugere-se a colocação da semente em água, cerca de 48 horas, deixando-a secar ligeiramente, antes de a deitar à terra.

    Em geral, as sementes de Salsas Comuns cultivam-se em local definitivo desde o final do Inverno até meados do Outono.
    (Em Portugal e todo o Hemisfério Norte nos meses de Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro).

    Reviews