1. This product was added to our catalog on Wednesday 14 September, 2005.

    Pepper "Spicy Caienne"

    Our Price:  2.45EUR

    Pimento Picante de Caiena

    Nome Científico: Capsicum frutescens L.

    Nome Comum: Pimento.

    Nomes Populares: Pimento.

    Família: Solanaceae.

    Origem/História: O Pimento é uma espécie originária da região do Peru-Bolívia, onde era cultivado há mais de 7000 anos, tendo-se expandido para a América Central, passando o México a ser o centro de diversificação da espécie. Foi descoberta nas Caraíbas por Cristóvão Colombo, trazendo as primeiras plantas de Capsicum (Pimento) rumo a Espanha, donde se dispersou pelo Velho Mundo.

    Descrição: O Pimento é uma planta herbácea, cultivada como anual nas regiões de clima temperado. Possui sistema radicular aprumado, relativamente pouco desenvolvido. O seu crescimento é indeterminado, o seu porte é erecto, podendo atingir cerca de 1,5 m de altura. As folhas de Pimento são alternas, peninérvias, ovadas ou lanceoladas e glabras. As flores são solitárias, completas, hermafroditas, de corola sim-pétalas rodada com 5-7 pétalas, normalmente de cor branca. O fruto dos Pimentos é uma baga de cor vermelha ou amarela quando madura e com forma e tamanho variáveis. O espaço entre o mesocarpo e o endocarpo está cheio de ar. O interior apresenta 2 a 4 nervuras verticais onde se seguram as sementes, embora a maioria delas esteja presa do lado do pedúnculo.

    Sementeira: Em geral, as sementes de Pimentos semeiam-se de preferência em alfobre (de onde se transplantam mais tarde) desde o final do Inverno até meados da Primavera ou entre o Outono e o Inverno. Em Portugal e todo o Hemisfério Norte nos meses de Fevereiro, Março, Abril e Maio ou em Novembro e Dezembro. Para se conseguir uma rápida e eficiente germinação, aconselhamos manter as sementes, durante 5 dias, de molho, secando-se em seguida ligeiramente, e procedendo-se então à sementeira em local abrigado e quente. São recomendados os tratamentos das sementes para evitar a murchidão das plântulas, com fungicidas homologados.

    Crescimento: Rápido.

    Transplantação: Transplantar de preferência com raíz protegida para evitar a crise de transplantação.

    Luz: Cultura exigente em intensidade luminosa e indiferente ao fotoperíodo.

    Temperatura: Cultura megatérmica. A temperatura óptima para o seu desenvolvimento situa-se entre os 21-23 Cº.

    Humidade: A humidade relativa óptima para esta cultura ronda os 50-70%.

    Solos: Cultura que se adapta a diversos tipos de solo, no entanto o Pimento prefere os solos de textura arenosa ou franca, profundos e bem drenados. Deve-se evitar os solos argilosos. O pH óptimo situa-se entre os 6,0 e 7,0.

    Resistência: Sensível às geadas.

    Rega: Regular. Sensível tanto ao excesso como ao défice de água no solo.

    Adubação: Aplicar adubo equilibrado, repartido em 3 aplicações, uma de fundo e as restantes na altura da floração e na matruração dos frutos. Cultura sensível á carência de cálcio e magnésio.

    Pragas e Doenças: Ácaros, afídeos, alfinete, escaravelho, lagarta do fruto, lagarta da folha, larvas mineiras, melolonta, mosca branca, roscas, tripes, nematodes, alternariose, antracnose, cladosporiose, fusariose, míldio, oídio, podridão do pé, podridão branca e cinzenta, murchidão das plântulas, verticilose, pinta negra, mal murcho, mancha bacteriana, cancro bacteriano.

    Multiplicação: Semente.

    Colheita e Pós-Colheita: Os frutos podem ser colhidos verdes desde que tenham atingido o seu tamanho final ou maduros. Deve-se verificar o estado de maturação pela sua cor, firmeza do pericarpo, tamanho e brilho. Devem ser conservados no frio a temperaturas entre os 7-10 Cº.

    Utilização: Os pimentos são cultivados pelos seus frutos, que podem ser utilizados de diversas formas. Podem ser consumidos em fresco ou cozinhados, verdes ou maduros, congelados ou desidratados. É também usado como condimento e como matéria-prima para a extracção de corantes alimentares e oleorresinas. O pó de pimento é muito utilizado como corante e aromatizante na culinária e na indústria alimentar, sendo também um ingrediente indespensável do caril. A oleorresina é utilizada nas indústrias alimentares e farmacêuticas. Alguns pimentos são também utilizados como plantas ornamentais. Os pimentos são ricos em vitamina C, B1, B2, A e E. É uma fonte razoável de betacaroteno e de bioflavonóides. 100 gramas de pimentos verdes contêm duas vezes mais vitamina C que a laranja e os vermelhos três vezes mais. Uma boa forma de servir o pimento, é assado, onde é retirado a pele depois de assado ou grelhado. O pimento não perde muitas propriedades nutricionais depois de cozinhado.

    Autor: André M. P. Vasconcelos (Engenheiro Agrónomo)

    Outras Sementes de Plantas Hortícolas e de Outros Frutos e Legumes ou Hortaliças.




    Reviews
Categories